Policial

Psicóloga esclarece como é a mente de um psicopata

Psicóloga esclarece como é a mente de um psicopata

A psicóloga Dilma Schirr, apresenta todas as quintas o quadro de orientação “Conhece-te a Ti Mesmo”. Sucesso na programação da rádio Onda Sul FM, os temas abordados, são indicados pelos ouvintes. Devido aos muitos casos em que mentes transtornadas causam grandes tragédias, ela esclarece como é a mente de um psicopata.

A psicopatia é um transtorno de personalidade e funciona como uma mente movida apenas pela razão, destituída de afeto, sem remorso ou culpa. Segundo Dilma, ele não tem empatia nenhuma pela pessoa a qual ela está fazendo a maldade, crueldade “aliás, sente prazer em sentir que a vítima está em sofrimento” e afirma: o psicopata é incapaz de amar, “vai usar a pessoa, jamais amar. Ele não gosta dessa pessoa, apenas tem interesse em humilhar, torturar e no que ela pode trazer de benefícios para ele”.

(Imagem Ilustrativa)

O psicopata não seduz apenas a pessoa escolhida, mas também a rede de relações humanas dessa pessoa, ou seja, os familiares, “se mostra generoso, bonzinho, educado, gentil, mas sabe onde quer chegar. Depois que já seduziu, aprisionou a vítima, no mundo privado ele se mostra como ele quer”, destaca.

Caso a pessoa tente se afastar do psicopata, para não perder o controle da situação, ele se faz de vítima, pode inclusive chorar, mas está apenas encenando, não é verdadeiro, é apenas uma máscara.

O psicopata também é conhecido como um Vampiro Emocional, por ser destituído de afeto, “ele suga a alegria do outro, as sensações, o amor. É uma pessoa destemida, impetuosa, não tem medo, para atingir o seu objetivo ele faz qualquer negócio racionalmente. Sente frieza pelas leis morais e jurídicas e aliás, ele é a lei, ele manda, não obedece”, ressalta.

Camuflados em nossa sociedade, muitas vezes possuem vidas normais e até formam família, mas com apenas um objetivo, manter um status como Dilma explica, “ele quer o outro como objeto do seu desejo, da sua racionalidade para atingir determinado fim”.

As vítimas mais suscetíveis aos psicopatas normalmente são aquelas que tem um brilho próprio, possuem personalidade, são generosas, bondosas, sentem empatia pelo outro, mas tem a vulnerabilidade da sensibilidade e uma autoestima baixa, “por isso são pessoas fáceis de serem prisioneiras do psicopata, porque elas são carentes”, ressalta.

Reconhecer um psicopata é muito difícil, é necessário a convivência, algo que pode levar tempo, “você não vai saber da noite para o dia, vai levar uns oito meses, um ano, para você perceber”. A psicóloga alerta para o encantamento imediato, “é o homem da minha vida, agora encontrei tudo que estava esperando… Cuidado, porque você pode estar encontrando-se com a crueldade e achando que é bondade”.

Informações / matéria; Site RBJ

Por; Claudecir Tatsch

Claudecir Tatsch

março 26th, 2019

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *